Currently Loving #2: Reformation

I've always thought it was impossible to have an updated and consistent fashion blog without being constantly sharing and buying the new trends hitting the fast-fashion shops but over the last few weeks I've come to the conclusion that that idea was absolutely wrong - it is possible to blog about the fashion industry without promoting a uncontrolled and unconscious consumerism.
Since I was a kid, I've always been very ethically and morally conscious thanks to my parents and teachers. I've always done my best - and still do - to reduce the amount of water I spend showering, I recycle at home and always walk to places instead of using the car but I have to admit I was failing at it when it comes to buying clothes. But as for now, I can no longer ignore the facts that there are real issues in the fashion industry. Fast-fashion brands like H&M, ZARA, Bershka, Pull&Bear and - you name it - hide issues like child-labour, poor working conditions, low incomes to it's employers and excess use of raw matter; and as much as I may love dressing and shopping there is nothing more important than making sure that basic human rights are being respected. Will I completely stop shopping at these retailers? No. But I will do my best to always look at the tags to see where the item was made, buy less but buy better and of course, shop second hand - something I've been loving to do lately.

I found out about Reformation in this process of trying to discover eco-friendly and ethically responsible brands. They are an almost sustainable brand who want to reduce their environmental impact - they do that by using vintage garments and fabrics to produce many of their clothes. On the other hand, they also control their environmental footprint by helping plant forests to naturally reduce CO2 from the air and by investing in clean water solutions in exchange for the emissions and water used to produce their clothes. Pretty cool, right? What's equally cool it's their clothes. I think I have seriously never seen such beautiful designs and combination of fabrics: I love how they manage to mix vintage and modern to create the perfect pieces for today's woman. The not so cool thing are the prices - which are way over my budget - but I am a firm believer that are brands like this that demystify the idea that all ecological brands can only produce ugly clothes - they are game real game changers.



Sempre achei que seria impossível ter um blogue de moda e estilo se não estivesse constantemente a acompanhar e a comprar as novas tendências nas lojas de 'fast-fashion'. Mas a verdade é que nos últimos tempos cheguei a conclusão que essa ideia é absolutamente errada - é possível ter um blogue actualizado e consistente que não seja totalmente baseado no apelo ao consumismo descontrolado. 
Sempre tive um sentido ético e moral forte graças aos meus pais e professores: lembro-me que sempre tive uma grande consciência ambiental e até hoje tento ao máximo seguir regras simples que ajudam a reduzir o consumo de energia e água e apesar de adorar moda, já não consigo ignorar o facto de saber que a compra excessiva e descontrolada de roupa e acessórios em marcas como a Zara, H&M, Bershka, traz consigo dois grandes problemas: desperdício de matérias primas e, ainda mais grave, o trabalho mal pago e abusivo a que muitos empregados destas fábricas - sendo alguns, crianças - são sujeitos, nos países subdesenvolvidos. Por muito que goste de roupa, não consigo aceitar que os direitos humanos básicos de centenas - se não milhares - de pessoas sejam desrespeitados para que possa ter aquela nova saia que é tendência. Vou deixar de comprar nestas marcas por completo? Não. Mas estou a tentar ao máximo fazer escolhas mais certas e ponderadas: desde olhar para a etiqueta e ter em consideração onde foram feitas as peças que compro nas lojas de high street, a comprar menos e melhor e a procurar peças em segunda mão.

Foi neste processo de tentar descobrir opções eco-friendly e eticamente corretas que descobri a Reformation - uma marca que tem uma grande consciência ambiental e ética, tentando ao máximo reduzir a sua pegada ambiental recorrendo a tecidos antigos e usando ainda outros têxteis mais sustentáveis para produzir as suas peças. Para além disso, plantam árvores (que reduzem a quantidade de CO2) de modo a sobrepor a emissão de CO2 necessária à produção das suas roupas - podem ler mais detalhadamente aqui. O melhor ainda é conseguirem juntar isto à criação de peças únicas que se destacam pela sua beleza e qualidade. A junção de tecidos fantásticos e de um design distinto criam peças onde o vintage e o moderno coexistem. O único senão? Os preços. Apesar de muitas das peças da Reformation estarem fora das minhas possibilidades económicas acredito que são empresas com um espírito como este que têm a capacidade de fazer a diferença e inspirar outros, provando que a ideia de que tudo o que provém de algo reutilizado é feio é completamente errada.


"We make killer clothes that don’t kill the environment."




SHOP THIS POST



All images via Reformation. Collages by me.


1 comment

  1. Adorei a ideia e as peças são lindas!! :)

    http://batomebotasdatropa.blogspot.pt/

    ReplyDelete

Facebook Instagram Tumblr Bloglovin'
© 2016- The Unknown Closet